quarta-feira, 4 de julho de 2012




Aquela sensação de murro no estômago 
o aperto no peito
as lágrimas que tardam em chegar
mas chegam sempre.
Estás fora
tão fora de ti mesmo que chega a doer
fora do teu lugar
fora de onde queres estar
simplesmente fora.
"Como raio cheguei aqui?
Como raio cheguei aqui? outra vez..."
Os olhos procuram desesperadamente uma solução
sem nada ver
sem nada haver para ver.
A angústia enche-te o peito 
como se nada mais houvesse
e nada mais há
naquele momento nada mais há.

1 comentário:

V, disse...

Welcome back :)

Se é paz que procuras, a ela chegarás no momento certo... E aí, tudo fará todo o sentido que não num dado momento não atingimos.

Que te chegue depressa :)
Bj's